12.4 C
Curitiba
junho 7, 2020
Schultz Travel Market News
TZ Seguros

Quero minha família livre e feliz. Como garantir segurança para quem amo?

Talvez você se considere muito jovem para pensar em Seguro de Vida. Ou ache que por apresentar boa saúde, não precisa pensar nisso. Mas saiba que…

Pensar em Seguro de Vida não é pensar no pior. É ter a segurança necessária para viver livremente, esperando sempre o melhor.

Para que serve um Seguro de Vida?

  • Serve, por exemplo, para que sua família não fique endividada ou com obrigações financeiras, em sua ausência.
  • Auxilia também no caso de você ficar impossibilitado de trabalhar, devido a uma incapacidade temporária ou permanente.

Qual é o momento certo de contratar um Seguro de Vida?

Quanto mais jovem, melhor.

  • Primeiro, porque a vida é cheia de adversidades e imprevistos que independem da idade.
  • Segundo, porque quanto mais jovem e saudável, menor é o risco, e, portanto, menor será a mensalidade do seguro, tendendo a ser muito mais barato que um seguro de automóvel.

Como saber quanto de cobertura contratar?

Depende de alguns fatores:

  • Perfil da sua família e/ou de quem ficará responsável pelos compromissos e despesas que terão continuidade.
  • Das pessoas que você deseja beneficiar.

Se você tem filhos, pense em quantos e na idade deles…

  • Quanto menor a idade, maior é o tempo a considerar para cobertura de despesas, incluindo escola e tudo mais. Quanto maior a idade, melhores são as chances de seu cônjuge — ou futuro responsável pelos seus filhos — de se reorganizar para arcar com essas despesas. Então, menor é o tempo de provisão.
  • Pense que, quanto maior o tempo de provisão, maior será a cobertura necessária, sendo assim, maior será o seu custo mensal com o seguro. Em vez de se comprometer com uma cobertura excessiva, seja coerente e contrate apenas o necessário para cobrir as despesas por um tempo que normalmente seria suficiente para a família se reorganizar. Se seus pais ou avós são seus dependentes, considere as necessidades essenciais e o tempo de vida que seria normalmente esperado.

Se você tem bens a deixar de herança, considere os custos de inventário…

  • Some as despesas mensais obrigatórias, tais como luz, água e outras referentes a moradia, e multiplique por 12 meses. Ou multiplique por quantos meses forem os anos que você considerar necessários.
  • Por exemplo, no caso de filhos pequenos, 36 meses é provavelmente o mínimo a considerar. Se possível, garanta também as mensalidades da escola, caso estudem no sistema privado de ensino. Se seu filho é pequeno, considere cerca de R$300.000,00 como mínimo para garantir toda a escolaridade básica dele, ou seja, até a conclusão do ensino médio. Procure também adicionar ao cálculo das despesas obrigatórias o consumo mensal médio com alimentação, e despesas médicas, inclusive medicamentos.
  • Outro custo para colocar na ponta do lápis são financiamentos, caso você tenha algum em seu nome, mas não tenha contratado seguro para quitação automática em caso de morte ou invalidez. Então, inclua também nesse cálculo, as mensalidades que faltam para quitá-lo.

Enfim, veja tudo o que for relevante e difícil de ser mantido sem você. Procure limitar-se ao que você pode pagar mensalmente por um Seguro de Vida, sem se sacrificar, garantindo aquilo que estiver de acordo com o seu estilo de vida ou, pelo menos, o que é essencial para aliviar a situação da família, que já terá que lidar com a inevitável dor da perda e da adaptação à nova realidade.

A indenização é paga somente para os filhos?

Uma das vantagens do Seguro de Vida é que você pode determinar quem serão os beneficiários. Portanto, pode ser qualquer pessoa, mesmo sem vínculo consanguíneo. Nenhuma instituição financeira, comercial, jurídica, governamental ou de qualquer outra natureza, poderá interferir na entrega do prêmio ao beneficiário escolhido; salvo se houver mudanças na lei.

O beneficiário terá que pagar imposto sobre a indenização?

Mais uma vantagem do Seguro de Vida: trata-se de uma verba indenizatória. Por isso, diferentemente da herança, o Seguro de Vida não incide em imposto de renda. Porém, o valor da indenização precisa ser declarado, caso contrário, ao utilizar a verba, o beneficiário utilizará um recurso que não tem origem oficial, podendo caracterizar patrimônio de origem duvidosa, sonegação ou outros crimes fiscais.

Em quanto tempo o beneficiário recebe a indenização?

O prazo para indenização aos beneficiários é de até 30 dias corridos após a entrega da documentação solicitada pela seguradora.

Em caso de inventário, é preciso aguardar a conclusão para receber a indenização?

Como a indenização é devida após o falecimento, é um montante que não pertenceu ao segurado em vida, e, portanto, não chegou a integrar o seu patrimônio. Por isso, não entra no inventário, portanto, não precisa aguardar a conclusão do mesmo.

Como contratar um Seguro de Vida?

  • Como em todo seguro, a contratação do Seguro de Vida pressupõe boa-fé. É necessário ser sincero e transparente em todos os detalhes, tais como cirurgias que já tenha feito, o estado de saúde atual e seu prognóstico, se pratica algum esporte ou atividade que exponha ao risco, etc.
  • Em caso de omissão ou informações incorretas, seus beneficiários correm o risco de não receber a indenização. Para não correr riscos, é importante contratar este tipo de seguro sempre através de uma Corretora de Seguros, devidamente certificada pela SUSEP. Contrate uma empresa sólida e com experiência neste tipo de produto.

Ficou com alguma dúvida? Envie uma mensagem para a TZ Seguros: comercial@tzseguros.com.br ou acesse o site para mais informações www.tzseguros.com.br

Posts Relacionados