15.1 C
Curitiba
outubro 23, 2020
Schultz Travel Market News
Destinos

As psicodélicas frutas colombianas

Os adjetivos “exuberante” e “exótico” são facilmente superados por essas frutas sui generis que pregam truques na percepção do “marinheiro” de primeira “prova”.

Psicodélico, palavra que virou moda nos anos 60 e 70, significa “algo que altera os sentidos, cria outras percepções, provoca visões do irreal”. Não poderia encontrar termo melhor para definir, em uma só palavra, as frutas colombianas. Os adjetivos “exuberante” e “exótico” são facilmente superados por essas frutas sui generis que pregam truques na percepção do “marinheiro” de primeira “prova”. Sim, alteram os sentidos, porque os provocam, e ampliam a nossa percepção das possibilidades em cores e sabores.

Paraíso das frutas

Frutas que por fora parecem uma, por dentro parecem outra, mas têm sabor de uma terceira, e são na verdade uma quarta totalmente insuspeitada. Essa é a divertida natureza colombiana, que brinca como criança num faz de conta, criando essas coisas como fada-madrinha, virando isto naquilo com uma varinha de condão. Mar de sete cores, rios coloridos, frutas malucas… um país de maravilhas.

Não é por essas qualidades que a Colômbia é considerada o “paraíso das frutas”, se não pelo fato de que, entre todos os países, é o que possui a maior variedade de frutas por metro quadrado. São tantas, que seria possível experimentar uma por dia durante os 365 dias do ano.

Considerando a extensão territorial do país, a variedade é absolutamente impressionante. É o resultado de concentrar em seu território vários ecossistemas, que em países grandes como o Brasil estão mais espalhados, com menos interferência entre si.

A magia da Cordilheira dos Andes

A Cordilheira dos Andes faz uma grande diferença. Se por um lado, no Chile ela serve de parede que mantém as chuvas longe e direciona o vento, criando um solo mais árido propício ao cultivo de uvas viníferas; na Colômbia, por outro lado, a cordilheira é responsável por manter as chuvas concentradas em certas regiões propiciando uma irrigação intensa.

Se na Bolívia e no Peru os Andes são áridos, na Colômbia são cobertos por um quadriculado de vários tons de verde de uma agricultura próspera. Essa irrigação, conjugada com a grande variação de temperatura e solo entre as altitudes dos vales e topos dos “paredões”, que chegam aos 6.000 m, surte entre seus efeitos a existência de biomas fantásticos não vistos em outros lugares. E por estarem muito próximos um do outro, a zona de transição entre esses biomas cria biomas secundários, que combinam suas características dando vida a criaturas incomuns na fauna e na flora.

As frutas colombianas refletem muito bem tudo isso. Parecem ter vindo de um mundo de fantasia com seus maravilhosos poderes, revelando esse “realismo mágico” de que os colombianos tanto falam. E com razão.

As frutas e seus poderes

Aqui estão nove exemplos, para não deixar de provar numa visita à Colômbia:

01 – Granadilla: conhecido como “maracujá-pèssego” é muito comum e barato na Colômbia. Por ser da família da passiflora (maracujá), é igualmente calmante, com a vantagem de ser mais doce e muito menos ácido, podendo ser comido puro e à vontade, servindo também como digestivo. Rico em ferro, e vitaminas B e C.

02 – Uchuva: conhecida como “physalis”, é comum e muito barata na Colômbia. Anticancerígenas e antioxidante. Rica em vitamina A, B e C, fibra, potássio, fósforo, ferro e zinco.

03 – Tomate de Árbol: conhecida como “tamarillo”. Uma fruta que é tomate por fora e kiwi por dentro. Ótima para o sistema nervoso e o fígado, combate a pressão alta e o colesterol, ajuda no emagrecimento, fortalece a imunidade e é antioxidante. Rica em vitaminas A, C e F, magnésio, ferro, fósforo e cálcio.

04 – Lulo: conhecida como “naranjilla”, é talvez a mais tradicional das frutas colombianas. Ir à Colômbia e não comer o lulo ou tomar uma lulada, é como ir a Paris e não visitar a Torre Eiffel. Com um sabor azedo e doce ao mesmo tempo, é muito refrescante. Quase 90% de sua composição é água, mas é bastante ácido, por isso, é ótimo para picolés e coquetéis alcoólicos. Altamente hidratante e também diurético, fortalece a imunidade, ajuda na absorção de ferro e estimula a produção de colágeno. Rico em cálcio e vitamina C.

05 – Zapote: entre suas variedades, uma é brasileira, a sapotilha. Uma fruta com gosto de mamão, consistência de manga, aparência externa de cupuaçu, e, acredite, é da família do caqui. Anti-inflamatório, fortalece a imunidade e os ossos, e previne a anemia. Rica em fibras, e riquíssima em vitamina A e potássio.

06 – Feijoa: a “goiaba do Brasil”, é natural do sul do Brasil e comum também na Colômbia, sendo muito valorizada no preparo de iguarias. Baixíssimo teor calórico, auxilia no emagrecimento e previne o envelhecimento. Rica em cálcio, iodo, ferro,  manganês e vitaminas C e do complexo B.

07 – Pitaya: conhecida como “fruta-dragão”, a variedade amarela é muito típica da Colômbia. Laxante, antioxidante, reduz o colesterol e aumenta a imunidade. Rica em fibras, fenóis, cálcio, fósforo, ferro e vitaminas C e B.

08 – Borojó: conhecida como “viagra natural”, é típica do pacífico colombiano, e parece uma transição entre marmelo e abóbora. Alto teor energético e propriedades afrodisíacas comprovadas. Rica em cálcio, ferro, fósforo, vitamina C e aminoácidos.

09 – Curuba: um maracujá disfarçado de banana ___ Diurético natural. Rico em cálcio, ferro, fósforo, sódio e vitaminas A e C.

Créditos:

IMAGENS: acervo da ProColombia empresa oficial de turismo da Colômbia (colombia.co), acervo da Schultz Operadora, e imagens sob a licença de shutterstock.com.

Posts Relacionados